Como escolher o melhor ERP?

Como escolher o melhor ERP?

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Tempo de leitura: 13 minutos


Antes de mais nada, vale lembrar que, quando se trata de escolher a tecnologia que organizará os processos da sua empresa, tornando-a cada vez mais enxuta e produtiva, o que vale não é somente o melhor ERP, mas o ERP mais aderente à sua operação.

Para garantir a assertividade da escolha, incorporando o software mais robusto e adequado ao negócio, a dica é simples: mergulhe nas funcionalidades e expanda as bases de comparação. Uma análise detalhada e criteriosa faz toda a diferença no resultado final — e pode determinar a performance da empresa no curto, médio e longo prazo.

Caso você ainda se sinta inseguro com as variáveis tecnológicas, encontrando dificuldades para entender as demandas dos processos que a equipe expõe, respire fundo e continue lendo. Você tem em mãos um guia prático e transparente para desvendar os mistérios do ERP e, assim, chegar à solução ideal para as necessidades da sua operação.

Neste conteúdo, você conhecerá os principais critérios de análise para sistemas integrados, respeitando as particularidades da companhia, e saberá quais são as dicas mais valiosas para não errar na decisão.

 

Por que se preocupar com o ERP?

Se você não esteve em Marte nos últimos 30 anos, provavelmente sabe que a tecnologia de gestão está revolucionando o mundo dos negócios.

 

Blog Sem categoria  Como escolher o melhor ERP?

 

Não se trata apenas de comprar com condições mais atrativas, e de vender com margens mais seguras. Estamos, na prática, falando de otimização de ponta a ponta — aquela que contempla desde a engenharia de produto na fábrica até a economia fiscal por meio de um planejamento tributário mais consistente.

E se apenas uma ferramenta pudesse dar conta de toda essa complexidade, integrando dados das mais diversas áreas e consolidando-os em análises aprofundadas e até específicas? Isso existe e está ao alcance de qualquer empresa, independentemente do porte ou do segmento em que atue. Muito prazer, agora você conhece um pouco mais sobre o ERP.

O Enterprise Resource Management (ERP), ou Sistema Integrado de Gestão Empresarial é um importante catalisador de resultados. A tecnologia é um parceiro excepcional dos líderes corporativos: primeiro, porque centraliza todas as informações da empresa; depois, porque simplifica as operações cotidianas para que haja mais tempo para desenvolver uma estratégia verdadeiramente competitiva.

Agora, pense e diga: esses motivos parecem suficientes para confirmar a necessidade de se preocupar com a efetividade do ERP ideal para a sua organização?

Caso a resposta ainda seja negativa (ou você tenha hesitado em responder que sim), talvez valha a pena explorar mais alguns fatores essenciais. O ERP, enquanto recurso indispensável à alta performance, é perfeito para alavancar todos os departamentos da companhia. A tecnologia é valiosa para, por exemplo:

 

  • maximizar a produtividade na fábrica, garantindo que os projetos estejam padronizados e possam ser facilmente executados;

 

  • otimizar a compra de matérias-primas e produtos acabados, uma vez que há total integração entre o Comercial e o Compras, viabilizando negociações mais coerentes enquanto agiliza a rotatividade do estoque de acordo com padrões predefinidos (tais como FIFO e FEFO);

 

  • acelerar a coerência e a lisura fiscal, contribuindo diretamente para o planejamento tributário e para o recolhimento adequado de tributos;

 

  • facilitar o acompanhamento completo de desempenho, do RH ao Comercial, permitindo que uma série de relatórios sejam facilmente emitidos em poucos cliques e em poucas telas.

 

Na prática, os módulos do ERP garantem uma gestão mais enxuta, eficiente e produtiva. Mas, antes de qualquer decisão, cuidado: existe um sistema aderente ao seu negócio e você precisa entender como fazer a melhor escolha.

A boa notícia é que, nas próximas linhas, você vai saber exatamente o que deve avaliar ?

 

Como escolher o melhor ERP?

Não é exagero dizer que não existe o ERP perfeito — mas, sim, a tecnologia mais aderente às suas necessidades e operações. É por isso que a escolha de um sistema completo, capaz de integrar áreas e simplificar processos, é uma questão que exige cautela e análise.

Para acertar na decisão, batendo o martelo com a tranquilidade de quem está convicto de ter tomado o caminho mais assertivo, é preciso olhar com atenção a alguns aspectos-chave do cotidiano corporativo.

Certifique-se de mergulhar nas demandas da empresa e de imergir no potencial de cada departamento, extraindo o que pode ser melhorado e quais vantagens competitivas devem ser construídas por meio da tecnologia de gestão.

Precisa de ajuda para refletir? Ótimo: veja, a seguir, alguns dos fatores mais relevantes no momento de escolher o ERP ideal para sua empresa!

 

  1. Olhe para dentro

Tudo começa no seu próprio dia a dia. Ninguém melhor do que você e sua equipe — do chão de fábrica ao BI (Business Intelligence) conhece melhor as necessidades da empresa.

Por isso, busque compreender em profundidade quais são as maiores dificuldades dos profissionais que fazem o negócio acontecer. É difícil extrair um relatório que indique a eficiência da compra de insumos? Temos aí, um ponto crítico para resolver. É complicado acompanhar a performance dos colaboradores com base em métricas transparentes e universais? Melhor correr para entregar resultados cada vez mais expressivos.

O primeiro passo, portanto, é olhar para dentro e entender o que precisa ser ajustado. E lembre-se: o papel do gestor, neste contexto, é super nobre. Cabe a você a missão de investigar as carências da companhia e definir um rumo coeso para supri-las do modo mais completo possível, combinado?

 

  1. Reúna seus recursos

Você certamente já dispõe de recursos primordiais para viabilizar o máximo desempenho na companhia (e a gente pode provar!). Os líderes de cada departamento — o gerente de RH e o supervisor de produção, por exemplo — são peças-chave na otimização de processos e de resultados, já que conhecem a rotina com a propriedade de quem coloca a mão na massa.

Nesta fase, é importante aproximar-se de quem domina o assunto. Assim, você consegue entender exatamente com o que — ou com quem — pode contar no momento de sugerir uma alavancagem tecnológica na empresa.

Não conseguiu visualizar esse cenário? É fácil resolver o problema. Se você quer aprimorar a gestão de projetos no PCP, por exemplo, precisa de alguém que possa definir as etapas produtivas e padronizar as orientações sistêmicas. Se você já tem a pessoa certa para isso e conta com as informações necessárias para viabilizar essa iniciativa, ótimo! Tudo o que você precisa tem apenas três letras: ERP!

 

Blog Sem categoria  Como escolher o melhor ERP?

 

  1. Defina as prioridades

Quem está à frente de uma operação tradicional e enxuta sabe que, no mundo real, é difícil focar em todas as operações de uma só vez. Seria ótimo implantar soluções completas e integradas em todas as esferas corporativas e de uma só vez, criando rotinas mais transparentes e eficazes em todos os setores da organização, não é?

O problema é que, muitas vezes, o cenário ideal não é o mais realístico, seja por falta de mão de obra — profissionais capazes de digerir a complexidade tecnológica, compartilhando-a com uma equipe ávida por resultados mais positivos — ou por uma questão de fluxo de caixa — que exige que investimentos sejam diluídos ao longo de um determinado período —, a verdade é que há prioridades que devem ser mantidas.

Ao decidir implantar o ERP ideal para o seu negócio, tenha em mente quais são suas necessidades mais urgentes. Precisa de uma frente de loja integrada à gestão de estoque e à escrituração fiscal? Ótimo, comece por aí. Sua maior demanda é no PCP e você não pode continuar ignorando as falhas de qualidade no processo? Sem hesitar, busque um software capaz de reduzir sua dor de cabeça com produtos acabados e, de quebra, eliminar o retrabalho na fábrica.

No fim do dia, só você e sua equipe podem decidir o movimento mais viável. Uma coisa, porém, é inegável: o ERP certo, aquele que se molda com facilidade às suas operações e preenche com propriedade as lacunas processuais, é um investimento com retorno já no curto prazo.

 

Blog Sem categoria  Como escolher o melhor ERP?

A essa altura, deu para perceber que a escolha certeira de um ERP exige uma análise crítica e uma certa dose de mão na massa, certo? Para além de qualquer dificuldade, entretanto, a tecnologia de gestão abre um novo horizonte de possibilidades poderosas, prontas para otimizar recursos — físicos, financeiros, humanos e de tempo — e para alavancar resultados no curto, médio e longo prazo.

Não dá para ignorar essa promessa. Concorda? E você só precisa de uma boa decisão para isso.

 

Por que o Areco ERP é a melhor escolha?

A tecnologia de gestão é uma fonte inesgotável de análises e faz jus à sua importância na rotina das empresas mais competitivas. E não seria para menos, né? O software integrado é um valioso aliado das companhias (e dos líderes) de alta performance, empoderando profissionais e departamentos para que os resultados coletivos sejam cada vez mais significativos.

O Areco ERP é a tecnologia que acompanha empresas e pessoas, favorecendo o desenvolvimento operacional enquanto aprimora a capacidade estratégica do negócio. Nós provemos a inteligência de negócios para que você possa extrair o máximo potencial dos recursos disponíveis, fazendo a diferença no mercado.

É fácil entender o motivo de tanta eficiência: o Areco ERP automatiza processos, elimina o retrabalho e minimiza as chances de erro nas atividades rotineiras, integrando departamentos e agregando valor aos processos corporativos.

Do back office ao balcão, passando pelo PCP e pelo compras, o software centraliza informações e facilita a visualização completa de dados, permitindo que os líderes estejam sempre na dianteira de suas operações e conheçam profundamente as suas necessidades. Duvida? São milhares de telas amigáveis para facilitar rotinas integradas e mais de 2.000 relatórios já disponíveis na base do Areco ERP. Um verdadeiro mapa do tesouro — com a bússola para indicar o caminho do melhor desempenho.

O Areco ERP é um sistema 100% modular e que permeia todo o workflow corporativo. Além disso, é multimoedas, multiempresas e multi-idiomas, favorecendo o desenvolvimento sustentável e escalável do seu negócio.

Pode respirar fundo e ficar tranquilo: se, no início, você não tinha certeza sobre como escolher o melhor ERP, agora você está frente a frente com a tecnologia ideal para atender às suas necessidades mais urgentes e, claro, também para suportar a suas ambições mais estratégicas.

Explore todo o potencial do Areco ERP no seu dia a dia!

Blog Sem categoria  Como escolher o melhor ERP?

Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

O começo de cada ano costuma ser um período agitado para os gestores corporativos. Nos primeiros meses, é preciso, por exemplo, ajustar o planejamento e consolidar o orçamento da companhia, garantindo que haja alinhamento de objetivos e disponibilidade de recursos — mantendo, assim, o foco e a saúde dos negócios.

Trata-se, também, de uma época propícia para revisitar definições e atualizar conceitos. Afinal, quando o assunto é estratégia, nenhum esforço é perdido: todas as análises são valiosas à assertividade das decisões gerenciais.

Neste contexto, o consumidor tem papel de destaque e os gestores precisam se engajar. De forma a suportar o crescimento da empresa, expandindo mercados e operações, é indispensável que os líderes acompanhem as mudanças de comportamento e as tendências de consumo, adequando rotinas e planos para corresponder (e superar) às expectativas de seu público.

Quais são as tendências e apostas para o consumidor em 2020?

O TrendWatching, empresa que se dedica a gerar poderosos insights de negócios, apresentou recentemente suas análises para o mercado consumidor em 2020. De acordo com a instituição, grandes desafios — e, por isso, também grandes oportunidades — estão à espera dos gestores modernos, evidenciando horizontes fortemente amparados na inovação.

As tendências apontadas pelo relatório convergem para um cenário cada vez mais transparente e tecnológico. Enquanto novos posicionamentos ganham força nos grupos de consumo, as inovações abrem caminho para automatizar processos e alavancar resultados. Ou seja: uma combinação eficiente para desenvolver negócios cada vez mais saudáveis e lucrativos!

De acordo com o TrendWatching, algumas das principais tendências para 2020, das quais podem-se depreender aplicações mais práticas ao contexto das organizações, são:

  • a ascensão da inteligência artificial, evidenciando a importância do aprendizado acelerado e das aplicações tecnológicas;
  • a relevância como serviço, reforçando que excelência operacional é condição essencial para o sucesso corporativo;
  • a preferência por conexões significativas, que justifica a busca por relacionamentos duradouros e de qualidade entre marcas e pessoas.

Tudo isso é relevante para empresas e gestores focados em crescimento sustentável. A capacidade de acompanhar as nuances do mercado faz toda a diferença quando se trata de competitividade e de protagonismo. Vale a pena explorar!

Blog  Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Como o mercado e a tecnologia podem ser uma interação de sucesso?

Já faz algum tempo que a tecnologia tem papel de destaque nas estratégias corporativas, estimulando e suportando crescimentos cada vez mais expressivos. Os dados, tanto externos quanto internos, costumam falar por si e corroboram a importância de contar com recursos integrados.

Segundo a IDG Research, a tecnologia de gestão aumenta a produtividade operacional em até 10%. O mesmo instituto já constatou que empresas que utilizam sistemas ERP crescem até 35% mais rápido do que aquelas que relegam processos e rotinas a ferramentas menos ágeis e integradas.

Os números são reveladores, mas talvez não expliquem a profundidade dos benefícios associados à implantação de tecnologias eficientes. Para isso, as tendências apontadas pelo relatório do TrendWatching podem ser ainda mais esclarecedoras.

A inteligência artificial

A inteligência artificial, por exemplo, tem ganhado bastante espaço na indústria 4.0. Há, pelo menos, duas vantagens diretas e complementares na incorporação de tecnologias mais autônomas e seguras: a redução de erros operacionais e, por isso, também o aumento da lucratividade.

Nas manufaturas, o planejamento da produção pode ser uma das áreas mais largamente beneficiadas pela alavancagem de tecnologias. Os sistemas integrados de gestão, por exemplo, permitem o controle eficiente da engenharia de produtos, do planejamento de produção, da rotina no chão de fábrica e da manutenção industrial.

Blog  Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Relevância como serviço

A excelência dos serviços é determinante para a experiência de compra. Na prática, não importa se a companhia se dedica à indústria ou ao varejo: o que realmente faz diferença é a qualidade dos processos ao longo da jornada produtiva, encantando o consumidor com entregas cada vez mais alinhadas às suas necessidades.

Mais uma vez, a tecnologia de gestão impacta diretamente na integridade e na eficiência da operação cotidiana. Ao centralizar dados e integrar departamentos, o software otimiza as atividades internas para que a percepção do mercado — do orçamento ao pós-venda — seja confiável, atraente e positiva.

Blog  Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Tecnologia de gestão em 2020

De forma a aproveitar as oportunidades geradas pelo mercado, tais quais as apontadas pelo relatório do TrendWatching, é essencial que os líderes estejam comprometidos com a melhoria contínua de seus processos, viabilizando inovações e disrupções com alto potencial de retorno — no curto, no médio e no longo prazo.

Neste contexto, fica fácil perceber que a tecnologia de gestão está totalmente alinhada — e preparada para atender — às tendências do consumo. Afinal, empresas e equipes que antecipam às demandas e endereçam expectativas costumam sair na frente, construindo vantagens competitivas importantes para perpetuar o crescimento da organização.

O Areco ERP é a solução ideal para alavancar operações e resultados em 2020. O sistema é robusto, modular e totalmente integrado, capaz de otimizar recursos e de conferir mais segurança à tomada estratégica de decisões.

Na prática, não importa o porte operacional ou o segmento de atuação: um software atualizado e aderente, com fluxos bem delineados e padrões bem estabelecidos, pode mudar definitivamente o panorama do seu negócio.

Para companhias com transações internacionais, por exemplo, o Areco ERP oferece suporte multimoedas e multi-idiomas, permitindo a emissão de fechamentos contábeis em moldes estrangeiros. Para empresas em fase de estruturação, por sua vez, a tecnologia propõe uma visão aprofundada das rotinas e admite análises fundamentalmente básicas, tais como decisões sobre regime tributário e acompanhamento de fluxo de caixa.

Blog  Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Facebook


Youtube


Instagram


Linkedin

Tudo o que você precisa saber para evitar o aumento da margem de erro na sua empresa

Tudo o que você precisa saber para evitar o aumento da margem de erro na sua empresa

Sabemos o quão desgastante e custoso os erros são para uma empresa, tanto de funcionários quanto de sistemas e máquinas. É comum as empresas não terem controle das responsabilidades de cada funcionário e acumularem funções de diversos departamentos prejudicando a produtividade e gerando um cenário, muitas vezes, desmotivador e também prejudicial para o fluxo de trabalho.

Neste artigo você descobrirá os motivos da sua empresa apresentar alguns tipos de erros e aprenderá formas eficazes para fazer com que os mesmos diminuam, fazendo com que o trabalho seja mais produtivo.

Mas afinal, eu sei a causa dos erros na minha empresa?

Talvez você esteja se perguntando isso agora mesmo, será que eu realmente sei o que causam os erros na minha empresa? Será que posso fazer algo para diminuir estes erros?

Os erros constantes estão mais presentes em empresas que ainda utilizam um método de trabalho mais tradicional e não se abriram para o avanço tecnológico. Mas, além disso, existem diversos outros fatores que podem estar ocasionando essas falhas.

Blog Sem categoria  Tudo o que você precisa saber para evitar o aumento da margem de erro na sua empresa


1. Trabalho manual

Este é um dos mais terríveis causadores de erros na sua empresa, os trabalhos manuais interferem diretamente no rendimento da equipe e na otimização do tempo. Deixar todos os processos e tarefas para os colaboradores fazerem causam ainda mais falhas.

Trabalhos manuais consistem em: utilização de cadernos, armazenamento físico, muitas impressões, planilhas físicas, cálculos manuais e desnecessários, entre muitos outros.

Nós sabemos que nossos colaboradores têm que ficar atentos ao seu trabalho, é claro, mas sabemos também que errar é humano e as vezes está fora do nosso alcance. Desta forma uma solução seria a utilização de ferramentas tecnológicas que irão te auxiliar na realização dessas tarefas, como editor de textos e planilhas no computador, calendários e agendas online, além de um bom sistema interno.


2. Retrabalho

O retrabalho é um dos causadores de erros que afeta diretamente no tempo que levamos para concluir algum processo ou tarefa. Quando revisamos todos aqueles inúmeros relatórios e planilhas, procuramos erros minuciosos e até fazemos tudo novamente. Tudo isso faz com que percamos tempo tendo que fazer todas essas analises manuais repetidas vezes. Um colaborador pode gastar horas analisando planilhas, a mesma tarefa é realizada em segundos por um sistema ERP, por exemplo.

Quer saber como o retrabalho afeta o desempenho e produtividade da sua empresa? Produzimos este eBook gratuito para você com: tudo o que você precisa saber para evitar o retrabalho e ninguém nunca te falou.

Basta preencher os dados para receber o conteudo gratuitamente no seu e-mail 🙂

Blog Sem categoria  Tudo o que você precisa saber para evitar o aumento da margem de erro na sua empresa

Texto


3. Sistemas empresariais que não supram sua necessidade

Hoje em dia no mercado temos diversos sistemas empresariais que podem auxiliar muito sua empresa, sistemas financeiros, recursos humanos, fiscal entre outros. Mas será que eles realmente suprem a sua necessidade? Eles conseguem automatizar os processos e otimizar o tempo? A resposta é não.

Esses sistemas trabalham de forma individual e paralela dificultando o acesso à informação e causando a descentralização dela. Neste caso a solução seria a utilização de um sistema ERP.

O ERP é um sistema de gestão desenvolvido para gerenciar tarefas simples e mais complexas do dia a dia, como por exemplo: controle de estoque, contas a pagar e receber, processos fiscais, conciliações e muitos outros, padronizando e automatizando processos e otimizando o fluxo de trabalho.

E o que é automação de processos?

É uma estratégia utilizada para aprimorar e facilitar processos burocráticos e repetitivos do dia a dia, tanto processos mais simples quanto mais robustos. O propósito é fazer com que todas essas atividades e processos sejam executadas com mais agilidade e praticidade, reduzindo o tempo gasto e podendo utilizar o mesmo para realizar outras tarefas.

Alguns processos são aparentemente simples, mas demandam muito tempo da equipe, e podem ser feitos por meio de softwares, criando um fluxo de trabalho muito melhor e eficaz.

Atualizar dados, conferir vendas e relatórios, cálculos entre outras práticas, quando automatizadas, garantem muito mais dinamismo e eficiência ao trabalho. Dessa forma, seu time poderá focar em atividades mais relevantes para cada departamento.


Como a automação pode ajudar à evitar o aumento da margem


de erro?

Neste mundo modernizado de hoje, ter a tecnologia ao seu lado com certeza trará muitos benefícios. Hoje existem ótimas soluções que atuam diretamente nos departamentos, na qualidade de vida dos colaboradores e na gestão da empresa.

Em curto ou longo prazo, você poderá perceber ótimos resultados do investimento em automação de processos.

 Vamos mostrar alguns: 

  • Controle de qualidade e produtividade

Basicamente quanto menos tempo cumprindo funções trabalhosas e dificultosas, maior a produtividade. Ao utilizar sistemas que simplificam a execução dessas tarefas, sua equipe estará disponível para realizar trabalhos que efetivamente impactam na qualidade e na produtividade da empresa, sem contar que essas tarefas estando sobre o controle de um sistema ERP, os erros diminuem em 95%, pois é tudo feito automaticamente por um sistema que foi criado justamente para isso.

 

  • Redução de custos

Investir em um sistema ERP fará com que você diminua os gastos na sua empresa, seja identificando problemas internos que podem estar acarretando perdas, seja otimizando as funções relacionadas a eficiência de vendas. Sistemas ERP permitem a excelência na execução de serviços burocráticos, reduzindo o gasto que anteriormente era destinado a eles, como compra de diversos materiais para realizar as tarefas, impressões desnecessárias, compra de mais itens de papelaria, gastos com processos tradicionais etc.

 

  • Atualização dos dados e redução de erros na empresa

Um problema de alto impacto na produtividade da empresa é a identificação de erros. É comum nos depararmos com dados que não batem, contas que não fecham e cadastros desatualizados.

Utilizando uma ferramenta de automação, você terá informações preenchidas de forma eletrônica e automática, de forma direta, reduzindo a possibilidade de erros e facilitando a identificação de eventuais falhas que podem trazer perdas significativas no negócio.

Blog Sem categoria  Tudo o que você precisa saber para evitar o aumento da margem de erro na sua empresa
O que esperar em 2019: perspectivas para a economia, a tecnologia e o mercado

O que esperar em 2019: perspectivas para a economia, a tecnologia e o mercado

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A cada fim de ciclo, um novo conjunto de expectativas sobre economia, tecnologia e mercado começa a ganhar forma. Com a proximidade de uma virada de ano, é natural (e até altamente recomendável) que análises renovadas possam embasar projetos inovadores, capazes de alavancar a competitividade das empresas.

Entre os gestores, portanto, o momento é de observação e de planejamento. É hora de resgatar indicadores, estudar o contexto de mercado e traçar um plano coeso para deslanchar em 2019.

Trata-se de um trabalho em duas frentes: o êxito do processo está diretamente ligado à avaliação da capacidade do negócio e da habilidade de enxergar para além das dependências da organização, entendendo as nuances da economia e as preferências de consumo.

Perspectivas para a economia em 2019

O ano de 2018, marcado pelas eleições presidenciais, foi decisivo para definir o panorama de gestão no Brasil. A vitória de Jair Bolsonaro, que se posicionou como um candidato de direita, dá indícios de como será a administração política, econômica e social do país nos próximos quatro anos.

Antes mesmo da posse do presidente eleito, porém, órgãos nacionais e internacionais pontuam o cenário e endereçam algumas das questões internas.

O relatório Focus, divulgado pelo Banco Central, por exemplo, baixou a estimativa de inflação para 2019 — de 4,22% para 4,21%, com meta central de 4,25%. A previsão é de que a taxa básica de juros (Selic) fique em 8% e o PIB feche em 2,5%. O FMI (Fundo Monetário Internacional) concorda e também apontou para um crescimento de 2,5% em 2019.

Alvaro Chaves, economista de formação e CEO da Areco Sistemas Empresariais, considera que as expectativas são otimistas. Segundo ele, “já existem instituições financeiras apostando em um índice Ibovespa entre 100.000 e 120.000 pontos para o final de 2019 — o que é um incremento percentual altamente promissor.”

Em geral, o mercado de capitais reflete e antecipa o que se espera de resultados na economia e nos negócios, por isso, há uma margem alta de crescimento, aberturas de investimentos e projetos saindo da gaveta.

Alvaro sinaliza que “evidentemente, haverá uma certa cautela no início do ano de 2019, pois será necessário ver o resultado concreto entre o governo com sua nova modalidade de composição do ministério e a negociação com o congresso e senado renovados”.

Para o CEO, é mandatório que o Brasil consiga alinhar importantes reformas estruturais regulatórias, permitindo um horizonte de redução da carga tributária, abertura aos investimentos, flexibilização e simplificação das questões trabalhistas. “Esses passos, por si só, deverão estar claros nos primeiros 100 dias de governo e são a chave para o início de um longo período de crescimento, ante a demanda reprimida que existe no Brasil e os muitíssimos recursos econômicos potenciais a serem explorados, obviamente, apenas se estas expectativas iniciais forem correspondidas”, finaliza.

A tecnologia em (e para) 2019

O Gartner, especializado em pesquisas, listou as 10 principais tendências tecnológicas que devem ser exploradas em 2019. Dentre elas, as “coisas autônomas” — tais como robôs, drones e veículos autônomos, que se valem de inteligência artificial (AI) para prover uma interação mais natural —, o blockchain — principalmente no que tange à maximização da transparência e da confiança nos relacionamentos corporativos sem intermediários — e os espaços e cidades inteligentes.

Para além da vanguarda tecnológica, porém, é importante reafirmar a importância do aparato tecnológico no cotidiano das empresas. Somente ao contar com recursos modernos e atualizados, capazes de automatizar as rotinas e otimizar os recursos, é possível potencializar a performance do negócio.

Alvaro Chaves, que opera no mercado de tecnologia há 30 anos, pondera que “nunca os profissionais trabalharam em tantas frentes simultâneas como ocorre hoje. A crescente demanda por performance e produtividade, os obriga a buscarem alternativas tecnológicas, muitas vezes disruptivas, em seus próprios segmentos”.

Alvaro, inclusive, complementa que “o esperado é que muitas empresas foquem em automatizar e integrar ainda mais seus processos, que a cada dia se expandem para fora do ambiente interno da empresa e se conectam com consumidores, fornecedores, agentes financeiros. Vemos, portanto um conjunto de novas oportunidades baseadas em seccionamentos de ações, que podemos chamar de micro serviços integrando-se, e muitas vezes entre players diferentes. É a revolução 4.0 indo bem além da indústria”.

Os desafios do mercado para 2019

O mercado é, sem dúvida, um ambiente bastante complexo e volátil. Não seria equivocado dizer que ele é, em maior ou menor grau, o reduto de influência dos dois fatores anteriormente citados: a situação econômica, assim como a evolução tecnológica, impacta significativamente nas estruturas do mercado.

Há, também, outras variáveis que interferem na configuração do contexto mercadológico. O entendimento acerca das preferências de consumo, por exemplo, são determinantes para garantir alinhamento consistente e resultados expressivos.

Os desafios do mercado, portanto, são inúmeros. Para 2019, essa realidade é ainda mais evidente: diante do novo, é preciso estar preparado para competir com mais assertividade, minimizando erros e maximizando retornos.

O papel da gestão: o grande trunfo para 2019

Diante de tantos estímulos, é essencial que o gestor mantenha o foco. Muitas distrações, ainda que pareçam uma visão generalista sobre o contexto contemporâneo, podem dispersar os objetivos principais e comprometer o desenvolvimento da empresa.

Alvaro Chaves, que está à frente das decisões e operações da Areco Sistemas Empresariais, é enfático ao dizer que a tecnologia em gestão, embora esteja em constante evolução e seja capaz de fornecer respostas efetivas aos impasses administrativos, ainda tem algumas de suas possibilidades pouco exploradas.

O CEO pontua que “é tempo de aproveitar as oportunidades para ganhar competitividade, já que a missão de transformar dados operacionais em decisões estratégicas e ágeis continua”.

As empresas, portanto, devem aprender suas ferramentas com profundidade para extrair o potencial que cada uma delas tem a oferecer.

Blog  O que esperar em 2019: perspectivas para a economia, a tecnologia e o mercado

Diante disso, a mensagem final ganha contornos mais expressivos: ainda que haja certa incerteza sobre o que esperar, de fato, para 2019, há posturas e ações que podem edificar um cenário mais promissor e lucrativo. A tecnologia de gestão é, sem dúvida, uma delas.

Estudos apontam que empresas que utilizam um ERP, responsável por integrar as diversas áreas do negócio e automatizar os processos internos, crescem até 35% mais rápido. Em um mercado cada vez mais competitivo, é fundamental escalar operações, alavancar as performances e fortificar os recursos de gestão.

Para entender como podemos ajuda-lo a aliar tecnologia e gestão, preparando você e a sua empresa para aos desafios do próximo ano, conheça o Areco ERP.

Se preferir, fale com um consultor!

Os 6 principais relatórios para a gestão de indústrias de Alimentos e Bebidas

Os 6 principais relatórios para a gestão de indústrias de Alimentos e Bebidas

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A gestão de indústrias de Alimentos e Bebidas é bastante específica e envolve uma série de obrigações particulares. Nesse caso, o processo é regulado por normas rígidas de controle, demanda ferramentas capazes de automatizar rotinas e, sem interferir na qualidade dos produtos, garantir a conformidade da produção.

Para monitorar o andamento operacional, certificando que haja transparência e segurança na gestão dos procedimentos administrativos e fabris, é fundamental que os líderes possam se amparar em dados confiáveis do negócio — e os relatórios são ferramentas imprescindíveis às decisões assertivas.

Por que os relatórios são essenciais na gestão de indústrias de Alimentos e Bebidas?

É consenso entre os gestores contemporâneos que contar com relatórios claros e seguros, capazes de traduzir em números a operação do negócio, desponta como uma poderosa vantagem competitiva.

No contexto das indústrias de Alimentos e Bebidas não é diferente. Pelo contrário! Para fazer frente à concorrência, é preciso dispor de informações centralizadas e transparentes. Só assim se torna possível (e viável) tecer estratégias para otimizar a operação e alavancar a performance global da empresa.

Quais são os principais relatórios para a gestão de indústrias de Alimentos e Bebidas?

Primeiro, é válido pontuar que as particularidades de cada empresa devem nortear a configuração de relatórios essenciais e, a partir disso, também as rotinas de análise. Em todos os cenários, porém, os documentos gerenciais são cruciais para garantir a conformidade de processos e a produtividade da operação.

1. Margem de contribuição

A concorrência no segmento de Alimentos e Bebidas é alta e, por isso, o mercado exige agilidade e eficiência nas decisões estratégias da empresa. Nesse âmbito, o relatório de Margem de Contribuição permite que os líderes visualizem, de forma ampla e coesa, qual produto, região ou vendedor está contribuindo mais com a lucratividade da organização — e estejam aptos a ajustar as demandas de modo ágil.

2. Faturamento (Devolução e Carteira)

Na área Comercial — que requer dinamismo, mas não dispensa o controle operacional — é importante gerir de perto o cenário de faturamento em relação às metas estabelecidas.

Para isso, um relatório que traga, em números detalhados, os valores das vendas acumuladas e dos saldos da meta, compondo o faturamento após considerar pedidos não faturados (carteira) e subtrair as devoluções, é bastante útil para permitir aos gestores uma visão profunda do desempenho comercial.

3. IQF (Índice de Qualidade do Fornecedor)

Principalmente em empresas de Alimentos e Bebidas, as certificações (tais como a FSSC ISO 22000) são bastante valorizadas e, em alguns casos, despontam como condições essenciais para que seja possível fechar uma compra e manter um cliente.

Nesse contexto, o relatório de IQF, na medida em que assegura o controle sobre a procedência dos insumos utilizados e qualifica os fornecedores, garante que a organização sinalize diretrizes importantes e certifique a integridade de sua operação.

4. Rastreabilidade

A rastreabilidade é um procedimento essencial às empresas de Alimentos e Bebidas. Por isso, o relatório que garante acesso e controle dos lotes que entram (ou seja, que são comprados pela empresa) e dos que saem (produtos acabados, já vendidos) deve ser continuamente gerado e analisado, de modo a assegurar a conformidade das mercadorias estocadas e comercializadas.

5. Ressuprimento

O dinamismo do mercado, pautado pela velocidade e pela volatilidade do consumo, também atingiu a indústria. Dessa forma, é necessário que as empresas se adaptem às demandas e estejam preparadas para corresponder às expectativas de atendimento.

O relatório de ressuprimento, nesse contexto, é importante para que os gestores tenham mais segurança no atendimento dos pedidos, assegurando a disponibilidade da matéria-prima demandada, e mais consciência na otimização de recursos.

6. Fluxo de caixa

Por fim, embora não menos importante, o Fluxo de Caixa é um artifício altamente eficaz na gestão financeira do negócio — e que certifica a saúde da operação frente aos resultados registrados. Em indústrias de Alimentos e Bebidas, o relatório proporciona noções seguras acerca das oportunidades de investimentos e das eventuais necessidades de contenção.

Certifique-se, porém, de optar por uma ferramenta que possibilite o acompanhamento em tempo real e que, ao formatar os demonstrativos financeiros, considere pedidos de venda, compras e cheques, por exemplo. Afinal, a visão ampla é fundamental para embasar decisões eficazes!

 

O Areco ERP disponibiliza mais de 2000 relatórios e trabalha para que o gestor possa ter mais agilidade na análise e assertividade nas decisões. O resultado é uma operação mais enxuta, eficiente e produtiva.

 

Quer saber como podemos ajuda-lo a potencializar a performance da sua empresa? Fale com um consultor!

 

 

E mais: