Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

O começo de cada ano costuma ser um período agitado para os gestores corporativos. Nos primeiros meses, é preciso, por exemplo, ajustar o planejamento e consolidar o orçamento da companhia, garantindo que haja alinhamento de objetivos e disponibilidade de recursos — mantendo, assim, o foco e a saúde dos negócios.

Trata-se, também, de uma época propícia para revisitar definições e atualizar conceitos. Afinal, quando o assunto é estratégia, nenhum esforço é perdido: todas as análises são valiosas à assertividade das decisões gerenciais.

Neste contexto, o consumidor tem papel de destaque e os gestores precisam se engajar. De forma a suportar o crescimento da empresa, expandindo mercados e operações, é indispensável que os líderes acompanhem as mudanças de comportamento e as tendências de consumo, adequando rotinas e planos para corresponder (e superar) às expectativas de seu público.

Quais são as tendências e apostas para o consumidor em 2020?

O TrendWatching, empresa que se dedica a gerar poderosos insights de negócios, apresentou recentemente suas análises para o mercado consumidor em 2020. De acordo com a instituição, grandes desafios — e, por isso, também grandes oportunidades — estão à espera dos gestores modernos, evidenciando horizontes fortemente amparados na inovação.

As tendências apontadas pelo relatório convergem para um cenário cada vez mais transparente e tecnológico. Enquanto novos posicionamentos ganham força nos grupos de consumo, as inovações abrem caminho para automatizar processos e alavancar resultados. Ou seja: uma combinação eficiente para desenvolver negócios cada vez mais saudáveis e lucrativos!

De acordo com o TrendWatching, algumas das principais tendências para 2020, das quais podem-se depreender aplicações mais práticas ao contexto das organizações, são:

  • a ascensão da inteligência artificial, evidenciando a importância do aprendizado acelerado e das aplicações tecnológicas;
  • a relevância como serviço, reforçando que excelência operacional é condição essencial para o sucesso corporativo;
  • a preferência por conexões significativas, que justifica a busca por relacionamentos duradouros e de qualidade entre marcas e pessoas.

Tudo isso é relevante para empresas e gestores focados em crescimento sustentável. A capacidade de acompanhar as nuances do mercado faz toda a diferença quando se trata de competitividade e de protagonismo. Vale a pena explorar!

Blog  Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Como o mercado e a tecnologia podem ser uma interação de sucesso?

Já faz algum tempo que a tecnologia tem papel de destaque nas estratégias corporativas, estimulando e suportando crescimentos cada vez mais expressivos. Os dados, tanto externos quanto internos, costumam falar por si e corroboram a importância de contar com recursos integrados.

Segundo a IDG Research, a tecnologia de gestão aumenta a produtividade operacional em até 10%. O mesmo instituto já constatou que empresas que utilizam sistemas ERP crescem até 35% mais rápido do que aquelas que relegam processos e rotinas a ferramentas menos ágeis e integradas.

Os números são reveladores, mas talvez não expliquem a profundidade dos benefícios associados à implantação de tecnologias eficientes. Para isso, as tendências apontadas pelo relatório do TrendWatching podem ser ainda mais esclarecedoras.

A inteligência artificial

A inteligência artificial, por exemplo, tem ganhado bastante espaço na indústria 4.0. Há, pelo menos, duas vantagens diretas e complementares na incorporação de tecnologias mais autônomas e seguras: a redução de erros operacionais e, por isso, também o aumento da lucratividade.

Nas manufaturas, o planejamento da produção pode ser uma das áreas mais largamente beneficiadas pela alavancagem de tecnologias. Os sistemas integrados de gestão, por exemplo, permitem o controle eficiente da engenharia de produtos, do planejamento de produção, da rotina no chão de fábrica e da manutenção industrial.

Blog  Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Relevância como serviço

A excelência dos serviços é determinante para a experiência de compra. Na prática, não importa se a companhia se dedica à indústria ou ao varejo: o que realmente faz diferença é a qualidade dos processos ao longo da jornada produtiva, encantando o consumidor com entregas cada vez mais alinhadas às suas necessidades.

Mais uma vez, a tecnologia de gestão impacta diretamente na integridade e na eficiência da operação cotidiana. Ao centralizar dados e integrar departamentos, o software otimiza as atividades internas para que a percepção do mercado — do orçamento ao pós-venda — seja confiável, atraente e positiva.

Blog  Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Tecnologia de gestão em 2020

De forma a aproveitar as oportunidades geradas pelo mercado, tais quais as apontadas pelo relatório do TrendWatching, é essencial que os líderes estejam comprometidos com a melhoria contínua de seus processos, viabilizando inovações e disrupções com alto potencial de retorno — no curto, no médio e no longo prazo.

Neste contexto, fica fácil perceber que a tecnologia de gestão está totalmente alinhada — e preparada para atender — às tendências do consumo. Afinal, empresas e equipes que antecipam às demandas e endereçam expectativas costumam sair na frente, construindo vantagens competitivas importantes para perpetuar o crescimento da organização.

O Areco ERP é a solução ideal para alavancar operações e resultados em 2020. O sistema é robusto, modular e totalmente integrado, capaz de otimizar recursos e de conferir mais segurança à tomada estratégica de decisões.

Na prática, não importa o porte operacional ou o segmento de atuação: um software atualizado e aderente, com fluxos bem delineados e padrões bem estabelecidos, pode mudar definitivamente o panorama do seu negócio.

Para companhias com transações internacionais, por exemplo, o Areco ERP oferece suporte multimoedas e multi-idiomas, permitindo a emissão de fechamentos contábeis em moldes estrangeiros. Para empresas em fase de estruturação, por sua vez, a tecnologia propõe uma visão aprofundada das rotinas e admite análises fundamentalmente básicas, tais como decisões sobre regime tributário e acompanhamento de fluxo de caixa.

Blog  Como aproveitar as tendências para fazer seu negócio crescer em 2020?

Facebook


Youtube


Instagram


Linkedin

As 3 estratégias essenciais para controlar perdas na indústria de Alimentos e Bebidas

As 3 estratégias essenciais para controlar perdas na indústria de Alimentos e Bebidas

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Qualquer operação, por menos complexa que seja, está sujeita a desperdícios não planejados. Na indústria de Alimentos e Bebidas, na qual a qualidade é essencial e determinante para a saúde dos negócios, é natural que o controle de perdas seja uma prioridade na otimização de processos.

De forma a garantir uma operação alinhada, enxuta e confiável, mantendo os padrões da linha elevados, é fundamental que os gestores invistam em iniciativas consistentes para gerir, acompanhar e analisar as métricas da produção, assegurando resultados positivos e perenes.

 

Por que é importante controlar as perdas na indústria de Alimentos e Bebidas?

A produtividade é uma questão urgente em todos os segmentos industriais — e não é diferente no setor de Alimentos e Bebidas. Para manter a competitividade e fortalecer as operações do negócio, é imprescindível que os líderes da área zelem pelo alinhamento e pela qualidade dos processos fabris.

Se, no geral, os players industriais já devem atenção às perdas da produção, a preocupação com equívocos na linha tende a ser ainda maior no segmento alimentício. Não seria para menos: mais do que inegociável, a qualidade dos produtos derivados dela é uma questão de saúde e envolve uma série de aspectos que extrapolam a fábrica. Por isso, quaisquer desvios devem ser sumariamente evitados.

No contexto da indústria, desvio significa perda — e essa sequência comprometedora é capaz de causar arrepios nas lideranças corporativas com foco em resultados. Alterações no padrão produtivo podem inviabilizar entregas e, claro, gerar prejuízos volumosos aos caixas (e aos contratos) da empresa.

Para prevenir problemas, cabe otimizar a fábrica e assegurar a conformidade das atividades produtivas. Para isso, o gestor deve lançar mão de estratégias coesas e com alto impacto e resoluto potencial transformador. O controle de perdas deve ser, portanto, uma prioridade dos líderes que respiram produtividade na indústria de Alimentos e Bebidas.

 

Quais são as principais estratégias para controlar perdas?

De modo a prevenir cenários negativos, nos quais perdas e desperdícios são corriqueiros na linha de produção, é importante dispor de projetos e de ferramentas eficientes para dominar a fábrica, garantindo o desempenho de excelência. Confira algumas das principais estratégias para maximizar os resultados da indústria!

 

1. Monitoramento contínuo de estoque

A disponibilidade de insumos é condição essencial para que a operação fabril possa ser executada de forma orgânica e eficiente. Assim, antes mesmo de pensar em produtividade na linha, é preciso reservar especial atenção a processos de compra e armazenagem de matéria-prima.

Para assegurar a suficiência de recursos sem, no entanto, exagerar na armazenagem — imobilizando capital que, se líquido, poderia ser investido em áreas mais estratégicas — é necessário planejar a operação das linhas e mobilizar equipes para que se atenham às demandas da fábrica.

Além disso, o acompanhamento de relatórios atualizados, extraídos periodicamente, é fundamental para que os gestores estejam à frente de seus resultados e possam agir da melhor forma possível frente a suas pendências.

 

2. Padronização das etapas produtivas

A indústria de Alimentos e Bebidas é marcada pela complexidade de sua produção. Como já foi mencionado, a qualidade é um fator crucial e qualquer desvio pode causar transtornos e prejuízos — e, a depender da gravidade da situação, também sanções impeditivas.

Para garantir a conformidade da linha e a excelência dos produtos engendrados, os líderes se voltam à padronização da fábrica, determinando as etapas e detalhando inputs e outputs de cada fase da operação.

Ao conceder aos colaboradores o acesso fácil ao esqueleto de montagem (das quantidades à finalização, semelhante a uma receita completa de bolo), a empresa se certifica de disseminar as melhores práticas e tem condições de requerer retornos mais efetivos e condizentes ao planejamento.

 

3. Acompanhamento analítico de indicadores

As métricas da fábrica devem ser levadas a sérios; afinal, os números indicam a densidade da operação e esclarecem eventuais gargalos produtivos, motivando ações focadas em corrigi-los.

Para os gestores mais engajados, os indicadores de performance (também chamados de KPIs) despontam como mecanismos preciosos: a capacidade de analisar, com base em números críveis e transparentes, o desempenho produtivo frente à capacidade da fábrica é, sem dúvida, um diferencial robusto  na administração mais enxuta e lucrativa.

A partir de relatórios, balanços e análises históricas, é possível cruzar dados e tecer panoramas realistas, entendendo em profundidade quais aspectos podem influenciar (positiva e negativamente) na execução dos processos fabris. Ao dominar o conhecimento estratégico de suas operações, os líderes detêm o poder de aprimorá-las, galgando passos importantes rumo à otimização e à produtividade.

 

O ERP como ferramenta para minimizar perdas na indústria de Alimentos e Bebidas

Os sistemas integrados de gestão possibilitam e endossam uma produção mais eficaz e rentável. Ao centralizar informações, acelerar processos e minimizar o retrabalho, o ERP garante mais poder e mais resultados às empresas contemporâneas.

O Areco ERP é uma ferramenta completa e totalmente aderente às demandas das indústrias de Alimentos e Bebidas. Dentre os benefícios do software ao segmento, destacam-se:

  • o controle de engenharia reversa (quando um insumo resulta em vários produtos e subprodutos);
  • o acesso a informações de produção, viabilizando a formação de custos;
  • formatação de tabelas nutricionais, atendendo às exigências legais para o segmento;
  • emissão e consulta de laudos técnicos sob medida, de acordo com especificações personalizadas.
  • práticas de Qualidade Total (ISO), com domínio de lotes e rastreabilidade de matérias-primas e produtos acabados.

A mensagem final, portanto, é clara: para reduzir perdas, impulsionar retornos e ganhar competitividade, as indústrias de Alimentos e Bebidas precisam investir em seus processos. E, neste aspecto, as que investirem em tecnologia de ponta — um ERP completo e atualizado, por exemplo — estarão à frente do mercado.

Quer saber como podemos ajudá-lo a melhorar a lucratividade da fábrica?

(19) 3849-4355
contato@areco.com.br