Gargalos de produção: quais são e como resolver

Gargalos de produção: quais são e como resolver

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Com certeza nenhum gestor quer ter gargalos de produção na sua empresa! Se comparada ao corpo humano, a linha de produção pode ser descrita como o coração de uma fábrica. Afinal, todas as demais funções da indústria ganham direção e sentido, prolongando a saúde e a viabilidade da operação.

Quando há algum desvio as consequências costumam ser graves e impactar as demais unidades de negócio. Assim como o bom funcionamento do coração, em se tratando de biologia, assegura uma vida mais tranquila e produtiva, o alinhamento da produção garante resultados perenes e duradouros à companhia.

Então, fica evidente que a sinergia da fábrica deve ser uma prioridade corporativa. Em um mercado cada vez mais competitivo, é preciso dispor de ferramentas ágeis e integradas, capazes de potencializar a performance e os indicadores da produção. A tecnologia desponta como a melhor alternativa gerencial.

 

O que são gargalos de produção?

No dicionário, o termo “gargalo” ganha um sentido figurativo, referindo-se a um “obstáculo em algum processo; empecilho”. O significado é que se adapta perfeitamente ao ambiente empresarial, no qual problemas processuais podem causar transtornos e prejuízos.

A linha de produção é, sem dúvida, o cenário mais comum para os gargalos nas indústrias, uma vez que estão diretamente relacionadas ao core business e acabam por afetar toda a estrutura corporativa.

No contexto empresarial, um gargalo produtivo pode ser descrito como um desvio específico em alguma das etapas do fluxo produtivo, dificultando o cumprimento de metas e, assim, diminuindo a produtividade das equipes.

Considerando a complexidade de uma linha de produção convencional, na qual uma sequência minuciosa de tarefas dá forma aos itens comercializados, fica fácil entender a relevância de manter uma observação atenta e de, caso algum problema seja relatado, agir proativamente para corrigi-lo o mais breve possível.

Na prática o gargalo de produção deve ser entendido como uma barreira operacional, travando a execução das rotinas conforme o padrão previamente estabelecido.

Não seria equivocado dizer que a ocorrência de falhas está geralmente associada a vulnerabilidades estratégicas, gerenciais e tecnológicas – e que todas elas são perigosas para a saúde do negócio.

 

Como identificar gargalos de produção?

Identificar gargalos de produção é tarefa essencial para um bom rendimento da linha de produção. Quanto mais rápido for identificado, melhor, pois quanto mais demorar para identificar um gargalo de produção, mais material e tempo será perdido em vão. Resultando em prejuízos financeiros para sua empresa.

Porém, existe um modo mais assertivo de visualizar e corrigir os gargalos produtivos. Ao dispor de dados consistentes e atualizados em tempo real — tais como painéis gerenciais —, os líderes podem monitorar o desempenho das máquinas e das equipes, minimizando a possibilidade de desvios.

Ao final do turno também é possível extrair relatórios que condensem as informações operacionais e demonstrem indícios de irregularidades. Dessa forma, os impactos negativos são suavizados por meio da ação rápida e consistente, atingindo o foco do problema e contornando-o imediatamente.

A conclusão, portanto, é de que a identificação ágil dos gargalos de produção é uma exigência do mercado moderno e uma condição essencial à competitividade.

Mas, também existem outras formas de identificar gargalos de produção, tais como:

 

Avaliar seu input e output

Faça uma analise criteriosa das entradas (inputs) e saídas (outputs) da sua linha de produção. Verifique se a matéria-prima que entra esta correspondendo a quantidade necessárie exata de produto na saída que deveria ser.

Por exemplo, se 1kg de ferro derretido é capaz de produzir 100 parafusos, mas na verdade só está produzido 50, já conseguimos entender que existe um gargalo de produção de até 50%. Isso resultará, em longo prazo, um prejuízo enorme para a sua empresa.

 

Identificar as possíveis causas

Como já avaliamos o input e o output devemos então dar o próximo passo. Faça uma analise, identifique e liste as possíveis causas desses gargalos de produção. Para isso você pode se basear em alguns pilares básicos, como: profissionais envolvidos, processo de produção,  métricas e indicadores usados, tecnologias aplicadas, espaço de trabalho e materiais usados.

Discuta com sue equipe quais podem ser as possíveis causas, várias cabeças pensam melhor que uma!

 

Quais são os principais gargalos de produção?

Independentemente do segmento ao qual se dedique, é comum que as indústrias apresentem semelhanças operacionais. Por consequência, os gargalos produtivos também são similares — o que, em certa medida, facilita o aprendizado e a evolução do setor — e podem ser categorizados com certa facilidade.

 

1. Falha na gestão de matéria-prima

A produção requer a disponibilidade de insumos, mas há muitos fatores complementares envolvidos na gestão de fornecedores e de matéria-prima.

Para evitar gargalos na produção diária ou semanal programada, por exemplo, é necessário manter uma relação de confiança com o parceiro, assegurando entregas no prazo e produtos de qualidade.

O não cumprimento de prazos na fábrica comprometem toda a cadeia de resultados da organização, já que a falta de produtos significa menos venda e entrega e, por consequência, menos margem de faturamento.

 

2. Falta de acompanhamento na produção

Por mais que haja uma padronização de processos na fábrica, sinalizando a sequência operacional ideal e as ferramentas necessárias a cada etapa, o acompanhamento continua desempenhando papel fundamental na produtividade da linha.

E não se trata apenas de um supervisor. A tecnologia de gestão permite a visualização em tempo real das atividades, contabilizando o tempo operacional de cada homem/máquina e projetando a capacidade produtiva.

Contudo, a ausência de mecanismos de monitoramento implica em desconhecimento do problema e a demora na tomada de ação. E você sabe: o mercado não costuma ser compreensivo com falhas repetitivas.

 

3. Ausência de controle de estoque

Assim como a análise frequente da matéria-prima é imprescindível para o bom funcionamento da linha de produção, o controle de estoque é fundamental para garantir a lucratividade da operação.

Neste aspecto, é importante que os gestores se dediquem a verificar a demanda e a entender possíveis sazonalidades em seus segmentos, garantindo mais assertividade no controle produtivo.

Estoque inflado e com baixa saída é um grande risco à saúde financeira do negócio. A depreciação nos imobilizados da empresa, como máquinas que estão produzindo produtos com baixa saída, afeta o custo da produção do item e pode transformar o lucro em prejuízo. Uma vez em que o estoque esteja parado, o resultado da empresa é prejudicado, já que o custo não pode ser revertido em venda.

 

Como é possível minimizar e resolver os gargalos de produção?

Os gargalos apontados são relativamente comuns e é possível que um (ou mais) deles esteja afetando seus resultados agora mesmo. Então, Vale a preocupação mas a ação para resolve-los é ainda mais primordial.

Trouxemos para você  4 métodos para minimizar e resolver os gargalos de produção. Confira:

 

Encontre a raiz do problema

Como já vimos, os gargalos de produção são etapas dos processos que estão sendo ineficientes e insuficientes. Portanto, elas impactam diretamente na produtividade atrasando o fluxo de todas a tarefas seguintes e até mesmo podendo paralisar a produção.

Um pontapé inicial é fazer uma análise assertiva e minuciosa desta etapa em específico que esta com problemas. Então, converse com todos os envolvidos, avalie as máquinas, faça testes, pesquise, descubra qual é a raiz do problema.

A partir disso, a possibilidade de apontar o caminho a ser seguido e conseguir encontrar um recurso ou método adequado para reparar os contratempos, é maior.

Exemplo:  o problema é excesso de retrabalhos, qual a causa disso? Uma explicação errônea ? Por que ? Falta de informações? Porque os responsáveis não sabem coletar as informações? Falta de treinamento?

Pronto, chegou a raiz do problema!

 

Invista no seu time

Como dito anteriormente a falta de treinamento do seu time pode ocasionar gargalos de produção.

Oferecer formas de unir a equipe e fazer com que melhore seus resultados e desempenho é uma boa maneira para evitar que gargalos surjam. Então, incentivar a produtividade pode ser um ponto crucial nesse momento.

Então não pense duas vezes, de treinamentos para o seu time, invista em tempo e conhecimento para que todos possam ser muito mais produtivos no trabalho, assim evitando os gargalos de produção.



Mapeie os processos

Vimos no primeiro tópico que devemos ir ao fundo e procurar a raiz do problema. Muitas vezes o problema esta nos processos, já que os gargalos de produção são falhas nas etapas e processos. Então, conhecer exatamente todas as etapas do processo de produção é requisito importante para conseguir analisar, prever e corrigir problemas. Sem isso, não há como eliminar gargalos de produção.

Mapeando os processos corretamente conseguimos trabalhar com a previsibilidade. Conseguimos encontrar os indicadores de desempenho de cada processo e etapa assim evitando os gargalos de produção. Pois, desta forma será muito mais eficiente encontrar os atrasos e erros.

 

Software de gestão

Ao dispor de recursos eficientes, as lideranças corporativas são capazes de sanar problemas recorrentes e de maximizar a competitividade, alavancando a rentabilidade da fábrica.

Portanto na prática, é preciso que os líderes empresariais enxerguem o potencial de suas linhas de produção e possam explorá-lo com foco e consistência. Para isso, a tecnologia de gestão é crucial, agindo como um catalisador das melhores práticas administrativas.

Os gargalos de produção prejudicam a produtividade e comprometem a performance da companhia. Então, a missão de preveni-los deve ser uma prioridade — e um software integrado é a resposta para muitos dos problemas da fábrica.

Com ele você consegue:

  • o mapeamento do processo de produção, relacionando e padronizando as atividades e quais recursos estão envolvidos em cada fase de operação;
  • a definição do processo mais eficaz considerando as particularidades e os objetivos do negócio;
  • a implementação de KPIs que funcionam como indicadores de avaliação e permitem a conferência rápida e eficaz, evidenciando a eventual necessidade de ajustes;
  • a criação e manutenção de uma rotina acompanhamento empoderando gestores e decisões.

 

Mas, ainda está com dúvidas ou dificuldades para entender os gargalos de produção? Então, conte com a Areco para isso e fale com um de nossos especialistas gratuitamente!

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *