Como a tecnologia de gestão ajuda a fidelizar clientes?

Como a tecnologia de gestão ajuda a fidelizar clientes?

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Cada vez que vai às compras, o consumidor encontra uma grande diversidade de marcas às quais pode recorrer para solucionar o problema que o motivou a buscar novas soluções. Esse panorama é real no varejo — em que a fidelidade às marcas vem caindo ano após ano — e também no cenário de vendas B2B, no qual a construção de parcerias sólidas e duradouras é um desafio cada vez mais importante às empresas com foco em competitividade.

Uma pesquisa recente, publicada pela Accenture, quantificou as mudanças. De acordo com a análise, 80% dos consumidores estão reduzindo sua fidelidade a marcas e empresas, comprometendo a lucratividade das organizações. Para a consultoria, os programas de retenção, da forma como foram concebidos e do modo como vigoram, se tornam cada vez menos eficientes para criar e manter um relacionamento perene.

Fica evidente, portanto, a necessidade de repensar estratégias corporativas e de rever recursos e ferramentas empregados na missão de nutrir parcerias efetivas. Neste contexto, a tecnologia de gestão, enquanto instrumento de otimização e controle, desponta como um aliado indispensável à alta performance operacional e à rentabilidade do negócio.

 

A importância do ERP na fidelização de clientes

A fidelização de um cliente é, sem dúvida, o reflexo positivo de uma longa jornada. Para ser capaz de reter, primeiro é preciso atrair e, em seguida, encantar — oferecendo excelência e qualidade no produto vendido ou no serviço prestado. O desafio é constante e, em função da volatilidade do mercado, também precisa ser continuamente revisto e aprimorado.

Não seria equivocado dizer, portanto, que o ERP tem papel chave na dinâmica da fidelização. A partir das ferramentas disponíveis, o software confere mais assertividade e segurança às decisões estratégicas, promovendo um ambiente onde é possível controlar variáveis, identificar oportunidades e maximizar desempenhos. O sistema integrado de gestão permeia todo o workflow e alavanca os resultados de cada etapa da operação, favorecendo a fidelização de clientes satisfeitos.

 

As estratégias de fidelização viabilizadas pelo ERP

A essa altura, fica evidente que a tecnologia integrada de gestão promove ganhos expressivos na rotina corporativa — o que também acontece, é claro, no esforço da fidelização. O ERP reúne uma série de funcionalidades que auxiliam os gestores a identificar problemas, vislumbrar oportunidades e catalisar decisões que podem gerar excelentes vantagens competitivas.

A fim de construir e solidificar uma estratégia eficaz de retenção, é pertinente observar os recursos disponíveis, avaliar o panorama do negócio e endereçar processos mais coesos e alinhados. O software de gestão, por sua vez, contribui para a padronização operacional, elimina o retrabalho e maximizar o desempenho da equipe na meta comum. Confira algumas das principais táticas viabilizadas pela tecnologia!


1. Agilidade à equipe de vendas

O processo comercial é complexo — e essa realidade é verdadeira para a maioria dos segmentos empresariais. Uma vez concluída a missão de atrair o consumidor à marca (ou à loja, no caso do varejo), é preciso aproveitar a chance de encantá-lo, conduzindo-o à aquisição do produto ou serviço o mais breve possível.

Um sistema integrado de gestão agrega muitas vantagens à abordagem comercial. Em primeiro lugar, agiliza a consulta de estoque e confirma a disponibilidade (ou a previsão de chegada de um item). Além disso, também facilita a elaboração de propostas e contratos, automatizando a soma dos itens relacionados e os eventuais descontos concedidos sem incorrer em erros manuais.

Para o caso de vendas em campo, o ERP se posiciona como um instrumento ainda mais imprescindível: a partir de aplicativos em dispositivos móveis, é possível dar sequência à venda — criando cadastros, gerenciando listas de preços e formatando propostas — de forma remota, integrando-o diretamente ao sistema na matriz da empresa. Sem retrabalho, sem equívocos de digitação.


2. Precificação estratégica

A precificação é, sem dúvida, um fator primordial para o sucesso do negócio. Isso se dá não apenas pela necessidade de acomodar custos e lucros, mas também pela urgência de transmitir ao consumidor a excelência da oferta. Um cliente satisfeito — com a proposta de valor do que adquiriu, considerando qualidade e preço — é um cliente fidelizado em potencial.

Neste contexto, o ERP tem vasto impacto na estratégia de precificação das organizações competitivas. Ao centralizar todas as informações do negócio, o sistema se torna um valioso repositório de dados: a partir dele, é possível consultar e avaliar indicadores-chave, de caráter interno, para o processo de precificação, tais como:

  • custos e despesas;
  • margem pretendida;
  • perfil de público.

Uma vez dispondo de relatórios e dashboards atualizados, o líder pode (e deve) consultar sua base para deliberar acerca das movimentações mais acertadas. O preço é fator primordial na decisão de compra e deve ser encarado com bastante seriedade.


3. Atenção ao pós-venda

O relacionamento com o cliente não se encerra no momento em que a compra foi finalizada. Pelo contrário! Assim que há a conversão, é preciso pensar em estratégias de recompra e de fidelização. O pós-venda, portanto, desponta como uma preocupação inadiável às empresas que almejam o crescimento e a expansão de suas operações.

Para isso, o ERP também se mostra eficiente: um CRM integrado ao software é uma ótima maneira de potencializar a proximidade com o cliente e, a partir de ações transparentes, alavancar os retornos do relacionamento. Segundo um estudo da Bain & Co, 52% dos gestores que contam com um CRM atingem suas metas comerciais, contra 40% daqueles que não dispõem do recurso. Os números são significativos e devem ser considerados na estratégia de fidelização.

Diante disso, é válido pontuar que um CRM integrado ao ERP possibilita o enriquecimento da base de dados da companhia e a torna acessível aos gestores comprometidos com direcionamentos eficazes. Assim, é possível consultar métricas — tais como sazonalidade de compra para determinado perfil de cliente, por exemplo — e estabelecer diretrizes mais orgânicas, certeiras e lucrativas.

 

O Areco ERP

O Areco ERP é a tecnologia que acompanha empresas e pessoas, favorecendo o desenvolvimento operacional enquanto robustece a capacidade estratégica do negócio. O ERP automatiza processos, elimina o retrabalho e minimiza as chances de erro nas atividades rotineiras, integrando departamentos e agregando valor aos processos corporativos.

Da prospecção ao pós-venda, o Areco ERP centraliza informações e facilita o manejo de dados, permitindo que as lideranças estejam à frente de suas operações de forma sistemática e eficaz. O software agiliza a emissão de contratos e potencializa os desdobramentos do CRM, por exemplo, reunindo detalhes importantes da base de clientes e, a partir de ações simples, também endossando ações capazes de fidelizá-los com mais assertividade e resultados — no curto, no médio e no longo prazos.

Quer entender como podemos ajudá-lo a fazer mais e melhor?

Fale com um consultor!
(19) 3849-4355
contato@areco.com.br

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *