Como escolher os módulos do ERP?

Como escolher os módulos do ERP?

A tecnologia de gestão precisa acompanhar o crescimento da empresa. Muitas vezes, a expansão do workflow e o aumento da penetração do software nas tarefas cotidianas significam, em última escala, que a operação está se desenvolvendo com solidez — e que a companhia, por sua vez, cresce com segurança.

Uma solução modular, capaz de gerar autonomia às áreas do negócio e de se integrar aos demais processos internos, é a melhor opção para organizações que buscam estruturar rotinas e maximizar performances. A capacidade de selecionar módulos estratégicos sem dispensar a segurança de contar com suporte em todas as frentes — à disposição da empresa tão logo seja conveniente — faz toda a diferença no momento de optar por um software de gestão.

O que considerar ao escolher os módulos do ERP?
A incorporação da tecnologia de gestão representa um marco importante na trajetória de desenvolvimento corporativo. De forma geral, a decisão demonstra preocupação com a otimização de processos e recursos — humanos, materiais e financeiros, por exemplo — e evidencia um mindset de crescimento sustentável.
O ERP é, sem dúvida, uma ferramenta indispensável à administração enxuta, eficiente e lucrativa das empresas modernas. Essencialmente, o software se diferencia por uma característica útil e valiosa: pode ser implementado de acordo com a necessidade e com a disponibilidade da empresa.
Só um sistema versátil, aderente e integrado é capaz de entregar a flexibilidade que as empresas competitivas precisam. Ao entender e ao endereçar as principais corporativas — sem, no entanto, limitar o crescimento da operação — o ERP assegura a tranquilidade de que os gestores carecem para agir com estratégia e focar em resultados no curto, no médio e no longo prazo.

Quais são os módulos do ERP que a empresa precisa?
A escolha dos módulos — aqueles que serão acoplados aos processos internos de forma a agregar agilidade operacional e a promover a automatização de tarefas — é, de fato, um passo importante rumo à alavancagem de desempenhos.
Para viabilizar a implantação, é preciso relacionar as principais demandas da empresa e identificar quais integrações são essenciais ao negócio. O gestor deve, então, certificar-se de conhecer a fundo as possibilidades da tecnologia e as demandas da organização: o melhor (e mais eficaz) cenário deriva da conexão consistente dos dois contextos, arrolando necessidades e funcionalidades.

Confira, agora, alguns dos principais módulos do ERP!

Cadastros
As informações básicas de cliente, fornecedores e parceiros, bem como os dados de insumos, produtos, endereços e moedas utilizadas nas transações, estão centralizadas no módulo de Cadastros. A sistemática endossa padronização de registros e assegura rápido acesso aos arquivos, permitindo que todas as unidades de negócio interajam com as informações de modo orgânico, seguro e transparente.

Comercial
No módulo Comercial concentram-se todas as negociações fechadas ou ainda em andamento. A partir dos recursos do sistema, é possível automatizar e controlar todas as etapas do processo, da emissão de orçamentos à geração de contratos personalizados. Além disso, a depender das necessidades da companhia, é possível acoplar sistemas remotos de vendas, auxiliando representantes externos na alocação de pedidos — de qualquer lugar, a qualquer hora, mesmo que offline.

Compras
O módulo de Compras fortalece a relação estratégica com os fornecedores. No ERP, por exemplo, é possível configurar cenários de ressuprimento automático, nos quais o sistema identifica baixas no estoque e dispara Ordens de Compra de forma automática. Da mesma forma, o cadastro de mínimos e máximos confere agilidade às decisões de compra e as facilidades no recebimento de Notas Fiscais agilizam a rotina dos profissionais da área.

Fiscal
O Departamento Fiscal é, sem dúvida, um dos mais estratégicos de qualquer empresa: dele dependem a conformidade legal da companhia e, em última escala, também a contabilização de lucros. No ERP, o módulo Fiscal favorece, por exemplo, o cadastro de CFOPs (Código Fiscal de Operações e Prestações) e NatOps (Naturezas de Operação), padronizando a utilização dos códigos na operação cotidiana. O recurso minimiza as chances de erro na tratativa fiscal — o que evita transtornos e suprime eventuais prejuízos.

Custos
A gestão de custos vai além do controle orçamentário. Para garantir a viabilidade da operação e a lucratividade da empresa, é preciso monitorar, por exemplo, a formação de custo e preço, observando o valor pago pelos insumos e calculando os gastos envolvidos na produção dos itens. Além disso, os custos operacionais devem ser controlados periodicamente, de forma e evitar gargalos improdutivos — e o ERP possui toda a gama de relatórios essenciais à gestão dos recursos financeiros do negócio.

Estoque
O estoque foi, por muito tempo, uma área negligenciada. Hoje, os gestores estão conscientes de que não se trata de capital congelado, mas de oportunidades estratégicas de obter ganhos significativos. Neste contexto, a administração enxuta do estoque — de materiais de escritório a produtos acabados — tornou-se uma necessidade inadiável. No ERP, é possível controlar os níveis de armazenagem e agilizar a tratativa do item, que está devidamente identificado por seção e prateleira, por exemplo. Do mesmo modo, o controle de lotes e as auditorias de expedição são funcionalidades disponíveis no sistema.

Produção (PCP)
O módulo de Planejamento e Controle de Produção sistematiza todos os processos do chão de fábrica — do registro de equipamentos (incluindo a manutenção de máquinas) ao fluxo operacional de cada item produzido. A partir do ERP, o gestor pode acompanhar os indicadores da produção e tomar decisões mais integradas e assertivas, observando os níveis de produtividade e, inclusive, os indicadores de qualidade. Assim, constrói-se uma visão ampla e consistente da fábrica, contribuindo para eliminar gargalos nocivos à performance corporativa.

Comércio Exterior
O mundo comercial deixou de ter fronteiras e, hoje, é possível negociar com empresas de todas as regiões do planeta. Para conferir segurança e eficiência às transações internacionais, o módulo de Comércio Exterior é imprescindível: a partir dele, o gestor pode sistematizar rotinas particulares de cada país com o qual interage, simplificando a complexidade das relações comerciais estrangeiras. Um ERP multimoedas, por exemplo, simplifica as trocas monetárias e garante a conformidade legal dos acordos.

Recursos Humanos
O módulo de Recursos Humanos garante a gestão efetiva do quadro de funcionários da empresa — do controle de performance individual ao envio das informações completas do eSocial. No ERP, pode-se registrar rotinas de feedback e também gerenciar benefícios de forma coesa e integrada. Além disso, o recurso relaciona todas as informações legais que devem ser remetidas ao Governo, agregando transparência às obrigações trabalhistas.

Por que o Areco ERP é sua melhor opção?
A Areco é uma escolha segura e transparente na hora de optar por um sistema de gestão ERP. Em primeiro lugar, porque o sistema é modular e tem diferenciais que a tornam o parceiro ideal para o seu negócio:
> o processo de implantação ou substituição é feito em tempo recorde, com casos exitosos de finalização em até 6 meses;
> a equipe é 100% própria, do comercial ao suporte;
> as atualizações de versão e as adequações às mudanças de legislação não têm custos adicionais;
> as customizações adquiridas são incorporadas às operações do cliente de forma ágil e descomplicada.
O Areco ERP automatiza processos, elimina retrabalho e minimizar as chances de erro nas atividades cotidianas, reduzindo, também, o desperdício de tempo. Ao integrar departamentos e fornecer indicativos de desempenho, o sistema garante transparência e segurança na tomada estratégica de decisões. O Areco ERP é multimoedas, multi-empresas e multi-idiomas, reunindo uma gama ampla de relatórios, telas gerenciais, suporte à auditoria em todas as telas e direitos de acesso para cada perfil de usuário.

Para entender a dimensão dos benefícios do Areco ERP, assista aos depoimentos de outros gestores que já experienciaram a mudança.

Para saber como podemos ajudá-lo a potencializar o desempenho do seu negócio, fale com um consultor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *